Consumo de energia das indústrias desacelera em outubro, diz EPE

A desaceleração do crescimento do consumo pela indústria pesou sobre a demanda total de energia no Brasil em outubro, mostraram dados divulgados nesta segunda-feira pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

REUTERS

28 de novembro de 2011 | 17h11

Segundo a EPE, o consumo de energia no sistema no mês passado foi de 36.457 gigawatts-hora (GWh), crescimento de 3,7 por cento em relação ao mesmo período de 2010, enquanto no acumulado do ano o avanço ficou em 3,8 por cento, para 357.488 GWh.

"É uma taxa relativamente baixa comparada com o histórico recente: média de 5,3 por cento ao ano desde 2005", disse a EPE em sua resenha mensal do mercado de energia elétrica.

De acordo com a EPE, vinculada ao Ministério de Minas e Energia, o consumo industrial cresceu 1,2 por cento em relação a outubro de 2010, chegando a 15.618 GWh.

"Esse pequeno avanço no consumo reflete o arrefecimento da atividade industrial... Ainda assim, o consumo apurado no mês é o terceiro maior do ano, inferior apenas aos dos meses de agosto, recorde no ano, e setembro", afirmou a EPE.

O segmento comercial, por sua vez, elevou o consumo de energia elétrica em 7,8 por cento no mês passado em relação a outubro de 2010, para 6.159 GWh.

Pelas projeções da EPE, a tendência é que esse comportamento destacado na classe comercial se mantenha nos próximos anos. O crescimento do consumo de energia elétrica no segmento comercial ocorreu em todo o país, conforme a EPE, com taxas mensais variando entre 5,8 por cento no Nordeste e 11,8 por cento no Sul.

O segmento residencial, por sua vez, avançou 4,5 por cento em outubro em relação ao mesmo período do ano passado. "Esse crescimento é explicado em grande parte pelo aumento do número de consumidores", disse a EPE.

(Por Carolina Marcondes)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAEPEATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.