Contratações de médios produtores pelo Pronamp cresceram 473%, diz BB

Aumento significa acesso específico de R$ 2,7 bilhões, dos quais R$ 1,9 bilhão foi destinado a operações de custeio e R$ 823 milhões para investimento

Célia Froufe, da Agência Estado,

24 de agosto de 2010 | 17h05

As operações do Banco do Brasil contratadas pelos médios produtores rurais na safra 2009/2010 por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), antigo Proger Rural, cresceram 473% em relação ao ciclo anterior. Esse aumento significa acesso específico de R$ 2,7 bilhões, dos quais R$ 1,9 bilhão foi destinado a operações de custeio e R$ 823 milhões para investimento.

Os dados do BB que foram divulgados nesta terça-feira, 24, não conseguem explicitar, no entanto, o quanto esse segmento tomou de empréstimo total na safra passada. Pelos números da instituição financeira, os desembolsos da agricultura familiar por meio do Banco do Brasil apresentaram um incremento de 22,7% em relação à safra anterior, para R$ 8,714 bilhões. As operações de custeio atingiram R$ 4,2 bilhões e as de investimento, R$ 4,5 bilhões, uma expansão de 5,8% e 48%, respectivamente.

O BB separa depois os recursos tomados por "demais produtores", sem especificar quais seriam os de médio e grande porte. Nesta categoria, foram destinados R$ 26 bilhões na safra 2009/2010, um crescimento de 11,6% em relação ao ciclo anterior: R$ 17,1 bilhões em operações de custeio agropecuário - uma evolução de 8,1% -, R$ 3,1 bilhões em investimento - aumento de 28,6% - e R$ 5,7 bilhões em financiamentos à comercialização - incremento de 14,3%.

Já as cooperativas do agronegócio tomaram R$ 4,8 bilhões em recursos diretamente do banco público, o que representou um avanço de 71,5% na safra 2009/2010 em relação à anterior. 

Tudo o que sabemos sobre:
Banco do Brasilcréditoagricultura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.