Contrato novo de aluguel em São Paulo sobe 15% em 12 meses

Segundo o Secovi-SP, há uma carência generalizada de imóveis para alugar na capital paulista e isso reflete diretamente nos preços

Agência Estado,

27 de abril de 2011 | 11h17

Os novos contratos de aluguel de casas e apartamentos firmados em março deste ano na cidade de São Paulo apresentaram alta média de 15,25% no acumulado dos últimos doze meses. O dado faz parte da Pesquisa Mensal de Locação Residencial, divulgada nesta quarta-feira, 27, pelo Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP). Em relação a fevereiro, os valores de locação subiram 2,1%.

Em nota, a entidade aponta que há uma carência generalizada de imóveis para alugar na capital paulista e isso reflete diretamente nos preços. Segundo o Secovi, a alta mensal pode ser atribuída, principalmente, aos imóveis com um número maior de dormitórios. Enquanto os imóveis de 1 quarto registraram aumento de apenas 0,5% em relação a fevereiro, os de dois dormitórios subiram 2,7%, e os de três quartos, de 3,6%.

No período, casas e sobrados foram locados mais rapidamente que os apartamentos, com um Índice de Velocidade de Locação (IVL) de 12 a 29 dias. Já os apartamentos levaram de 18 a 38 dias para serem alugados.

Tudo o que sabemos sobre:
imóveisaluguelSPSecovi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.