EFE
EFE

Controlada pelo 3G, dona do Burger King compra rival por US$ 1,64 bi

Negócio é fechado logo após a Kraft Heinz, outra companhia controlada pelo fundo, propor uma fusão de US$ 143 bi à Unilever

Agências Internacionais

21 de fevereiro de 2017 | 15h40

Apesar de o grupo de alimentos Kraft Heinz, do 3G Capital e da Berkshire Hathaway, ter retirado nessa semana a oferta de US$ 143 bilhões pela Unilever, os fundos voltaram rapidamente às compras. Nesta terça-feira, 21, a Restaurant Brands International (RBI), também controlada pelas duas gestoras - a primeira, dos brasileiros Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, e a segundo, do megainvestidor Warren Buffett - anunciou a aquisição, por US$ 1,64 bilhão, da rede Popeyes Louisiana Kitchen, de frango frito. 

A RBI é dona da rede de fast-food Burger King e da canadense Tim Horton’s, cadeia de cafés que atua principalmente no Canadá e nos EUA. Com a fusão das duas empresas, em 2014, a RBI já havia se transformado na terceira maior cadeia de fast-food do mundo, com 20 mil restaurantes em cem países.

Fundada em New Orleans em 1972, a Popeyes oferece pratos típicos da região. No fim de outubro, a rede tinha 2.631 restaurantes, a grande maioria em sistema de franquia. 

O valor da aquisição é de US$ 79 por ação em dinheiro e representa um ágio de 19% ante o preço de fechamento da ação da Popeyes na última sexta-feira. O negócio ainda está sujeito a análises e aprovações dos órgãos competentes. 

“Com essa transação, a RBI está adicionando uma marca com posição distinta e enquadrada em um segmento atraente, com fortes perspectivas de crescimento nos Estados Unidos e no exterior”, afirmou Daniel Schwartz, presidente-executivo da RBI.

De acordo com ao jornal Financial Times, após terem se unido para comprar o Burger King e promover a fusão entre a Kraft e a Heinz, Lemann e Buffett podem ter percebido uma oportunidade reforçar a presença em mercados emergentes, onde o frango frito ganha popularidade. 

Como base de comparação, a rival KFC, que está há mais de três décadas na China, tem mais de 5 mil restaurantes somente no país. 

A negociação pela rede Popeyes começou há alguns meses. Segundo dados da consultoria Dealogic, a operação eleva o valor total das fusões e aquisições no setor de restaurantes para US$ 4,71 bilhões em 12 meses. Em 2016, o montante total foi de US$ 29,7 bilhões, puxado pela cisão da Yum China, uma transação de US$ 9,5 bilhões promovida pela Yum Brands, controladora do KFC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.