Controladora da American Airlines deve rejeitar acordos sindicai

A controladora da American Airlines está se preparando para anular contratos sindicais durante o processo de concordata no prazo de uma semana a menos que houvesse uma "mudança profunda" nas propostas dos sindicatos trabalhistas, disse um advogado da empresa nesta quinta-feira.

REUTERS

22 de março de 2012 | 16h42

Harvey Miller, que representa a AMR, disse a um juiz federal da concordata em uma audiência em Nova York que parece não haver bases para esperar "um avanço real" em obter concessões sindicais e evitar a rejeição de acordos coletivos de trabalho. Ele acrescentou que as conversações estão em andamento.

A terceira maior companhia aérea dos Estados Unidos entrou com pedido de concordata em novembro, citando custos de trabalho não-competitivos depois de anos de conversações infrutíferas com sindicatos. A empresa disse que deveria cortar 13 mil postos de trabalho para reduzir custos em cerca de 2 bilhões de dólares.

Sindicatos disseram que preferiam acordos consensuais do que ter condições impostas aos trabalhadores por um tribunal, como acontece frequentemente em processos de falência, se os lados chegarem a um impasse.

(Por Nick Brown)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAMRSINDICATOSLEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.