Copel tem lucro maior, mas abaixo do esperado

A paranaense Copel teve lucro líquido de 188,7 milhões de reais no quarto trimestre, um aumento de 25,6 por cento em relação ao ano anterior, mas abaixo da estimativa média de analistas.

REUTERS

27 de março de 2012 | 15h09

Uma pesquisa com nove analistas consultados pela Reuters apontava para lucro de 245,2 milhões de reais para a empresa no quarto trimestre.

No ano em que investiu menos que o previsto, o lucro da Copel somou 1,17 bilhão de reais, 16,5 por cento a mais do que em 2010.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) nos últimos três meses de 2011 somou 301,6 milhões de reais, mais que o dobro dos 131,8 milhões de reais do último trimestre de 2010, mas também abaixo da expectativa de analistas de 455 milhões de reais.

No ano, o Ebitda somou 1,8 bilhão de reais, contra 1,4 bilhão de reais em 2010.

A receita operacional da companhia subiu 10,8 por cento no trimestre, na comparação anual, a 2,093 bilhões de reais -acima da expectativa de 1,902 bilhão de reais dos analistas.

Nos 12 meses de 2011, a receita foi de 7,776 bilhões de reais, avanço de 12,7 por cento.

Entre outros fatores, o faturamento foi influenciado positivamente pelo aumento do consumo no mercado cativo da Copel Distribuidora, que cresceu 5,4 por cento no ano passado para 22.454 gigawatts-hora (GWh).

Já o mercado fio da Copel Distribuição -formado por mercado cativo, suprimento a concessionárias e permissionárias no Paraná e consumidores livres na área de concessão- aumentou 4,4 por cento em 2011, para 26.194 GWh.

INVESTIMENTOS

A Copel investiu cerca 1,43 bilhão de reais em 2011, abaixo da estimativa inicial da própria companhia de investimento de 2,06 bilhões de reais para o período e também inferior à estimativa atualizada em novembro, de 1,65 bilhão de reais.

Já a projeção para investimento em 2012 divulgada pela empresa é de 2,257 bilhões de reais, dos quais 1,1 bilhão de reais será para o segmento de Distribuição e 1,07 bilhão de reais para Geração e Transmissão.

PROPOSTA DE REVISÃO TARIFÁRIA

Nesta manhã, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) propôs uma redução média de 0,85 por cento para as tarifas da distribuidora paranaense Copel, dentro do processo de revisão tarifária da empresa.

Na Bovespa, as ações da Copel recuavam após a divulgação do resultado do quarto trimestre e da proposta de revisão tarifária.

Às 11h46, a ação da Copel recuava 3,11 por cento, para 43,36 reais, enquanto o Ibovespa -índice que reúne as principais ações brasileiras- tinha variação positiva de 0,07 por cento.

(Por Anna Flávia Rochas; Reportagem adicional de Diogo Ferreira Gomes, no Rio de Janeiro)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIACOPELRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.