Correção: Bradesco arremata Berj por R$ 1,025 bilhão

A nota enviada anteriormente possui uma incorreção. Um dos lances efetuados durante o leilão de hoje do Banco do Estado do Rio de Janeiro (Berj), de R$ 729,365 milhões, foi feito pelo Banco do Brasil, por meio da corretora Votorantim - e não pelo banco Votorantim, como informado anteriormente. Segue novamente a nota, corrigida:

GLAUBER GONÇALVES, Agencia Estado

20 de maio de 2011 | 12h14

O Bradesco arrematou o Banco do Estado do Rio de Janeiro (Berj) por R$ 1,025 bilhão, o que representou um ágio de 99,78%. O lance mínimo do leilão realizado hoje no prédio da antiga Bolsa de Valores do Rio de Janeiro (BVRJ), promovido pela BM&FBovespa e pelo governo do Estado do Rio, era de R$ 513 milhões.

Os outros lances foram dados pelo Banco do Brasil (BB), por meio da corretora Votorantim (R$729,365 milhões), pelo Santander (R$ 650 milhões) e pelo Itaú (R$ 590,022 milhões). Esta é a terceira vez que o Berj vai a leilão. O futuro dono do Berj poderá operar por três anos a folha de pagamento dos servidores ativos e inativos do governo do Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
bancoBradescoBerjleilãoRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.