CORREÇÃO: BRF confirma Claudio Galeazzi na presidência

A nota enviada anteriormente contém uma incorreção no quarto parágrafo. Ao contrário do informado o executivo Hélio Rubens não é novo na BRF, mas sim atuava na empresa como diretor de Operações.

SUZANA INHESTA, Agencia Estado

14 de agosto de 2013 | 11h49

Segue o texto corrigido:

A empresa de alimentos BRF anunciou, em fato relevante enviado ao mercado nesta quarta-feira, 14, a sua nova estrutura administrativa e confirma o nome de Claudio Galeazzi como presidente global da companhia, conforme antecipado pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Galeazzi é ex-presidente do Pão de Açúcar e pessoa de confiança de Abílio Diniz, presidente do Conselho de Administração da companhia. Sua consultoria, a Galeazzi & Associados, foi uma das três contratadas para fazer um diagnóstico da empresa e concluir o que poderia ser mudado (as outras duas foram a BCG e a McKinsey).

No comunicado, a BRF informa que Galeazzi é quem vai suceder o então presidente da companhia de alimentos, José Antonio do Prado Fay. Fay ocupava o cargo desde outubro de 2008, quando entrou no lugar do ex-presidente do conselho da Perdigão e BRF, Nildemar Sanches. "Ele (Fay) foi responsável pela bem-sucedida fusão entre Sadia e Perdigão. O crescimento da BRF, durante a gestão de Fay (out/2008 a ago/2013) foi notório, com aumento de 150% das receitas líquidas e 260% de total shareholder return no período", informa o comunicado desta quarta-feira. Fay permanecerá até o final do ano na companhia, atuando em projetos especiais no mercado internacional.

Galeazzi é conhecido por reestruturar companhias e promover cortes significativos de custo. Ele presidiu, por exemplo, as empresas Artex, Mococa, Vila Romana, Cecrisa, Lojas Americanas e Pão de Açúcar. Atualmente é sócio do BTG Pactual, membro do Comitê Executivo Brasil e do Conselho de Administração. Atua também como diretor do MAM SP (Museu de Arte Moderna).

Segundo o comunicado, o novo organograma da BRF será matricial e dividido em cinco áreas globais, que serão responsáveis pela definição de políticas e diretrizes. São elas: Marketing e Inovação (a ser ocupado pela Sylvia Leão, ex-Pão de Açúcar); Finanças, Administração e Relações com Investidores (que segue com Leopoldo Saboya); Recursos Humanos (Gilberto Orsato, que também continua); Operações (Nilvo Mittanck, que segue no cargo); Planejamento Integrado e Controle de Gestão (Hélio Rubens, ex-diretor de Operações) e, conforme antecipado pelo Broadcast, duas áreas responsáveis pelas operações do Brasil e internacional.

Essas duas últimas áreas, terão foco no aumento de participação de mercado e no desenvolvimento e expansão das regiões de negócios. Porém, no comunicado desta quarta-feira ainda não constam o nome das duas pessoas.

Além deles, há o nome de Luiz Henrique Lissoni, ex-vice presidente e Supply Chain, que ficará responsável pela área de varejo e Ely Mizrahi, que segue com food service. Os nomes dos então vice-presidente de mercado interno, José Eduardo Cabral e o de Assuntos Corporativos, Wilson Mello Neto, não constam no organograma, o que comprova a saída dos executivos, conforme apurado pelo Broadcast. Essa nova diretoria estatutária permanece até assembleia geral ordinária de 2015.

Tudo o que sabemos sobre:
BRFGaleazzi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.