Correção: TIM deve investir R$ 11 bilhões até 2016

A nota enviada anteriormente contém uma incorreção. A TIM informou que a projeção de investimentos (capex) se dará entre o período de 2014 e 2016. Segue o texto corrigido:

EULINA OLIVEIRA, Agencia Estado

07 de novembro de 2013 | 20h53

A TIM Participações anunciou nesta quinta-feira, 07, que sua projeção de investimentos (capex) para o período entre 2014 e 2016 é de cerca de R$ 11 bilhões. Este montante, que não considera as licenças 4G (700Mhz), corresponde a uma média de R$ 2,75 bilhões por ano. No ano passado, o capex foi de R$ 3,8 bilhões, sendo R$ 3,2 bilhões em infraestrutura e o restante no segmento outros/licenças. Os dados constam do Plano industrial 2014-2016 da companhia, divulgado nesta quinta-feira, 07.

A operadora de telefonia também estima, no documento, uma taxa composta de crescimento anual (CAGR, na sigla em inglês) de um dígito porcentual (mid single digit) tanto para o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) quanto para a receita líquida total, também entre 2013 e 2016. Em 2012, a receita líquida total da TIM foi de R$ 18,8 bilhões e o Ebitda, de R$ 5 bilhões.

Conforme o plano da companhia, o consenso do mercado agora mostra um crescimento mais suave do setor. "A indústria de telecom tem demonstrado resiliência, especialmente no mercado móvel, mas não é completamente imune. O setor móvel continuará se beneficiando da substituição fixo-móvel, atualmente, agora também forte no mercado de dados", comenta a TIM, no documento.

Ainda de acordo com o documento, na comparação com 2012, o crescimento estimado da receita do mercado de dados em 2016 será de 100% no segmento móvel, para R$ 13 bilhões, e de 35% no fixo, para R$ 7 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
TIMbalanço3º trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.