Countrywide registra inadimplência recorde; refinanciament sob

A Countrywide Financial, maiorfinanciadora imobiliária dos Estados Unidos, afirmou nestasexta-feira que a taxa de inadimplência e pagamentos em atrasosubiu em janeiro para seu maior nível histórico, refletindo oaprofundamento da crise de crédito no setor no país. Mas a empresa, que concordou no mês passado em ser compradapelo Bank of America, também divulgou que o volume deaplicações hipotecárias diárias subiu 72 por cento desdedezembro e que os empréstimos para financiamento hipotecáriossemdo em processados subiram 46 por cento. Os números sugeremque os donos de imóveis estão aproveitando os juros baixos parafazer um refinanciamento. A Coutrywide afirmou que a taxa de inadimplência sobre os9,02 milhões de hipotecas na qual recolhe e processa ospagamentos subiu para 1,48 por cento ante 0,77 por cento um anoantes, e contra 1,44 por cento em dezembro. O número de ocorrências subiu para 7,47 por cento debalanços não pagos ante 4,32 por cento no ano anterior, e 7,2por cento em dezembro. Os serviços de empréstimos para casassomaram 1,48 trilhão de dólares. A empresa afirmou ainda que teve 21,89 bilhões de dólaresem empréstimos financiados em janeiro, uma queda de 41 porcento em comparação aos 37,1 bilhões de dólares no mesmoperíodo do ano anterior, e 6 por cento contra os 23,39 bilhõesde dólares em dezembro. O fluxo de empréstimos sendo processados subiu 46 por centodesde dezembro de 35,06 bilhões de dólares para 51,04 bilhões. "Os dados sobre crédito continuam a ser fonte significativade preocupação", afirmou o analista Bruce Harting do LehmanBrothers, "enquanto o volume de aplicações é outro dadosugerindo que podemos estar à beira de uma modesta onda derefinanciamentos". Harting aponta ainda que o aumento nos refinanciamentospode beneficiar outras empresas altamente dependentes do volumede hipotecas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.