Credicard quer 20% do comércio eletrônico em 3 anos

Novo portal online reunirá produtos de vários lojas, incluindo uma seção dedicada ao cantor Roberto Carlos

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

27 de março de 2012 | 12h31

SÃO PAULO - A Credicard, financeira do Citibank, anunciou nesta terça-feira a entrada no mercado de vendas online. A empresa criou o portal Shopping Credicard e espera faturamento de R$ 200 milhões no primeiro ano de operação. A expectativa da empresa é de alcançar uma fatia de 20% no faturamento do setor no Brasil até 2015.

O portal vai reunir produtos de várias lojas em um único site e inicialmente só vai aceitar pagamento com os cartões da marca, a bandeira Diners e os plásticos do Citi. Segundo o presidente da Credicard, Leonel Andrade, até o final deste semestre, a loja virtual vai aceitar todos os cartões. Outra meta é ampliar o número de lojas do portal, que nasce com seis unidades.

Além das lojas tradicionais, o portal vai ter um espaço para a venda de produtos associados a Roberto Carlos. O cantor lançou um cartão com a Credicard, que já tem 180 mil unidades emitidas.

Para criar o portal, a Credicard fechou parceria com o site Comprafacil.com. A empresa promete não ter problemas de logísticas, comuns no comércio eletrônico. Segundo Leandro Siqueira, diretor de Marketing e Atendimento do Comprafacil.com, a empresa aumentou no ano passado em 70% o número de transportadoras que prestam serviço para o site.

A Credicard tem 7 milhões de cartões emitidos e atua em segmentos como seguros, financiamentos e adquirência (credenciamento de lojistas para aceitarem bandeiras de cartões). Em 2011, os cartões da financeira movimentaram R$ 32 bilhões. Desse total, R$ 3,1 bilhões foram gastos em comércio eletrônico.

Mais cedo neste mês, a e-bit, consultoria especializada em comércio eletrônico, estimou que as vendas via Internet devem registrar crescimento de 25 por cento em 2012, movimentando 23,4 bilhões de reais.

A iniciativa chega ao mercado num momento turbulento para a B2W, a maior empresa do setor no país, cujos problemas de logística vêm provocando repetidas quedas nas margens. No começo do mês, a companhia, que reúne os portais Submarino, Americanas.com e Shoptime, reportou prejuízo de 28,8 milhões de reais para o quarto trimestre de 2011.

(Com Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
comércio eletrônicoCredicard

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.