Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Crédito caminha para crescimento no ritmo desejado, diz BC

BC projeta alta de 13% para o crédito neste ano e o presidente da instituição já afirmou que deseja um crescimento de 10% a 15%

Fabio Graner e Edna Simão, da Agência Estado,

27 de abril de 2011 | 12h40

O chefe do departamento econômico do Banco Central, Túlio Maciel, disse há pouco que o crédito caminha para um ritmo de crescimento no nível desejado pela autoridade monetária. O BC projeta alta de 13% para o crédito neste ano e o presidente da instituição, Alexandre Tombini, já afirmou em outras ocasiões que deseja um crescimento de 10% a 15% para o crédito.

Segundo Maciel, a alta significativa de 3,5% na média de concessões de novos créditos em março, ante fevereiro, reflete apenas a sazonalidade do período, que é mais forte nas operações para pessoa jurídica, que teve crescimento de 5,5%.

O chefe do departamento econômico do BC afirmou ainda que a estabilidade da inadimplência verificada em março ocorre em função da continuidade do crescimento econômico, que mantém em alta tanto o emprego como a renda. Mas ele avalia que o indicador de calotes pode ter alguma leve alta nos próximos meses, já que os índices de atrasos de até 90 dias (que é um indicador antecedente da inadimplência) tem subido neste início de ano.

Estoque de crédito direcionado

Maciel afirmou que o estoque de crédito direcionado cresceu 0,9% de fevereiro para março e 3% no trimestre por conta do forte volume de recursos destinados à habitação e não por aumento de operações do Banco Nacional do Desenvolvimento Social (BNDES). "A variação das operações do BNDES foi moderada. O crédito direcionado tem crescido mais por conta dos recursos para habitação", destacou Maciel.

Segundo dados divulgados pelo BC, o estoque de crédito direcionado totalizou R$ 606,865 bilhões, o que equivale a um aumento de 0,9% em relação a fevereiro. Somente o crédito direcionado para a habitação, que totalizou R$ 142,251 bilhões em março, teve uma expansão de 3% de fevereiro para março e de 8,2% no trimestre. No acumulado em 12 meses, esse aumento foi de 48,3%.

Já o estoque de operações do BNDES com recursos direcionados, que somou R$ 363,360 bilhões em março, teve uma expansão de apenas 0,1% de fevereiro para março e de 1,6% no trimestre. Em 12 meses, a elevação foi de 23,6%.

(Texto atualizado às 13h17)

Tudo o que sabemos sobre:
BCcréditoestoqueMaciel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.