Credores da Grécia precisam aceitar perdas, diz OCDE

Para secretário da organização, UE deveria ter assumido o compromisso de evitar defaults na zona do euro a qualquer preço

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

30 de setembro de 2011 | 17h49

O secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurría, afirmou que os credores privados da Grécia precisam aceitar sofrer prejuízos ao longo do processo de redução da dívida do país.

Segundo ele, a reação inicial da União Europeia aos problemas com a dívida soberana grega foram um "enorme erro estratégico" e o bloco não deveria ter assumido o compromisso de evitar defaults na zona do euro a qualquer preço.

Esse compromisso "deixou a União Europeia de mãos amarradas quando foi preciso lidar com a Grécia. O problema surge quando você diz aos mercados: 'ninguém vai perder um centavo, então não importa se você é a Alemanha ou a Grécia'. Mas é claro que isso importa", acrescentou.

Ele afirmou que a dívida da Grécia é "um fardo enorme" e que "não lidamos com o país como um devedor que tomou empréstimos demais". "Quem deve pagar por isso? Obviamente as pessoas que emprestaram o dinheiro. É a história mais velha do mundo."

Gurría também disse não ter entendido o motivo que levou o Banco Central Europeu a aumentar o juro no início deste ano e recomendou que a instituição diminua a taxa o mais rápido possível. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
uecrisegreciacredores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.