Crise econômica deve desacelerar expansão do açúcar--Czarnikow

A crise econômica global deve limitar a expansão do mercado de açúcar com várias usinas brasileiras lutando para refinanciar suas dívidas, informou a trading Czarnikow, nesta quarta-feira. "A crise econômica global teve um claro impacto de curto prazo no mercado, mas no longo prazo a falta de fundos reduzirá o ritmo de expansão", disse a Czarnikow em um relatório mensal. A trading afirmou que o fluxo de fundos de investimento dentro e fora do mercado neste ano contrariou diretamente os fundamentos do açúcar. Uma alta induzida por investidores no começo do ano foi seguida por uma larga escala de liquidação durante o quarto trimestre, motivada pelo dramático retrocesso da economia global e da fortuna de investidores, segundo o relatório. O equilíbrio de oferta e demanda, por outro lado, apertou. No começo deste mês, a Czarnikow revisou para cima sua estimativa do déficit global de açúcar em 2008/09, para 5,8 milhões de toneladas, contra 3,3 milhões de toneladas previstas em agosto. "Olhando em direção ao Brasil, está claro que o setor tem sido vítima de um entusiasmo inicial e mais recentemente de preocupações", declarou a trading. "Várias usinas (brasileiras) estão hoje em pobre estado financeiro com fundos insuficientes devido ao ritmo da recente expansão", revelou o documento. A Czarnikow acrescentou que o forte término da safra brasileira desta temporada estava sendo conduzido pela necessidade das usinas de gerar receita diante do alto custo de serviços de dívida e da recente volatilidade do real estar afetando a lucratividade. O relatório afirma que a inesperada volatilidade dos preços neste ano coincidiu com o declínio cuidadosamente planejado da produção da União Européia (UE) e o aumento da dependência da indústria global de refino do açúcar brasileiro. "Parece, por consequência, que a volatilidade dos preços em 2008 terá repercussões contínuas para os fundamentos do mercado de açúcar", afirmou a Czarnikow no relatório.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.