CSN se diz confiante em sucesso de oferta de compra da Cimpor

A Companhia Siderúrgica Nacional está confiante no sucesso da aquisição da portuguesa Cimpor e considera que alcançar a fatia mínima necessária de 50 por cento do capital da cimenteira não é complicado, afirmou o diretor de mineração, Juarez Avelar Saliba.

REUTERS

18 de dezembro de 2009 | 13h16

"Estamos muito confiantes. Achamos que chegar aos 50 por cento, não é complicado (...) Acreditamos que somos muito bem vindos pelo governo português", disse Saliba à Reuters.

Perguntado sobre se a CSN acertou a oferta pública de aquisição (OPA) com algum dos principais acionistas da Cimpor, o executivo não comentou. "A essa pergunta não respondo."

Saliba afirmou que a oferta de 5,75 euros por ação da Cimpor "é preço justo para os acionistas da CSN e para os da Cimpor". Ele acrescentou que "temos a certeza que bem mais de 50 por cento dos acionistas concordam com isso".

"Os que acreditam que a empresa vale muito mais que fiquem na Cimpor", referiu, realçando que a CSN quer que a Cimpor continue a crescer, com a sede em Portugal. Saliba disse ainda que a administração da Cimpor "é muito boa".

O diretor comentou que "para a CSN aumentar o preço, teria de ter a evidência que retiraria mais valor" do que aquele que está implícito na atual oferta, que foi definida após dois meses de intenso estudo da Cimpor.

"Nós não subiríamos uma oferta, baseada numa competição de preço. Se alguém achar que pode ganhar a Cimpor, baseado apenas no preço, parabéns", disse Saliba.

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIACSNSALIBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.