TASSO MARCELO/ESTADÃO
TASSO MARCELO/ESTADÃO

CSN tem lucro de R$ 1,486 bi no 1ºtri de 2018, 12 vezes maior que em 2017

Salto no lucro é reflexo do ganho registrado pela valorização das ações da Usiminas, que passaram a ser reconhecidas pelo seu valor justo, por conta de entrada de vigor de nova norma contábil

Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

14 Maio 2018 | 22h00

O lucro líquido da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) somou R$ 1,486 bilhão no primeiro trimestre do ano, montante mais de 12 vezes superior ao registrado no mesmo intervalo do ano passado, quando o ganho foi de R$ 118 milhões. O salto no lucro é explicado pelo item outras receitas líquidas, que somou R$ 1,797 bilhão no período, ante uma perda de R$ 99,2 milhões no mesmo trimestre do ano anterior. Essa receita é advinda, principalmente, do ganho registrado pela valorização das ações da Usiminas, que passaram a ser reconhecidas, neste trimestre, pelo seu valor justo, por conta de entrada de vigor de nova norma contábil.

+ CSN negocia venda de unidade nos EUA por cerca de US$ 250 mi

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado chegou em R$ 1,242 bilhão, recuo de 7% ante o visto um ano antes e aumento de 3% ante o trimestre imediatamente anterior. A margem Ebitda atingiu 23,5% nos três primeiros meses deste ano, ante 28,7% no primeiro trimestre de 2017 e de 23% no intervalo de outubro a dezembro do ano passado.

A receita líquida no intervalo de janeiro a março somou R$ 5,066 bilhões, crescimento de 15% ante o visto um ano antes e leve aumento de 1% em relação ao quarto trimestre do ano passado. “A melhora no desempenho em comparação ao quarto trimestre ocorreu pelos reajustes de preços dos produtos siderúrgicos, enquanto no segmento de mineração a receita líquida permaneceu estável”, destacou a CSN, no documento que acompanha o seu demonstrativo financeiro, divulgado na noite desta segunda-feira, 14.

Venda. A CNS fechou um contrato de venda de sua participação na LLC, empresa localizada nos Estados Unidos, para a Steel Dynamics. O valor base da operação é de US$ 400 milhões, informa a companhia brasileira em Fato Relevante.

A LLC atua no segmento de aços planos. O valor será pago à CSN no fechamento da transação, previsto para ocorrer em até 90 dias. A venda precisa ser autorizada pelos órgãos de controle de concorrência nos Estados Unidos.

Também depois do fechamento, o preço será ajustado de acordo com o capital de giro alvo, definido no contrato em US$ 60 milhões. Segundo a CSN, com base na posição mais atualizada do capital de giro da LLC, o resultado final da transação resultaria em redução do endividamento líquido da siderúrgica em aproximadamente R$ 1,8 bilhão, considerando-se a taxa de câmbio atual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.