Yara Nardi/Reuters
Yara Nardi/Reuters

Prejuízo da CSN mais que dobra e chega a     R$ 533 milhões no terceiro trimestre

O resultado financeiro ficou negativo em R$ 1,5 bilhão, impactando o prejuízo da companhia

Beth Moreira, O Estado de S. Paulo

13 de novembro de 2015 | 09h09

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) encerrou o terceiro trimestre de 2015 com prejuízo líquido de R$ 533 milhões, montante 113% maior que o prejuízo de R$ 250 milhões apurado no mesmo período do ano passado. Na comparação com o segundo trimestre, o prejuízo é 13% menor.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou R$ 853 milhões entre julho e setembro, com recuo de 12,6% ante o registrado um ano antes, de R$ 977 milhões. Na comparação com o período de abril e junho, houve um avanço de 6%.

A receita líquida da siderúrgica totalizou R$ 3,956 bilhões no terceiro trimestre de 2015, praticamente estável em relação ao registrado no mesmo período do ano passado, de R$ 3,882 bilhões. Na comparação com o segundo trimestre houve um aumento de 7,3%.

O resultado financeiro líquido ficou negativo em R$ 1,548 bilhão entre julho e setembro, ante resultado financeiro negativo de R$ 944,459 milhões apurado um ano antes. A empresa também informou o resultado financeiro líquido gerencial, que ficou negativo em R$ 779 milhões no trimestre, ante resultado negativo de R$ 370 milhões apurado um ano antes.

Tudo o que sabemos sobre:
CSNbalançoprejuízo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.