CSN vê chance de 'correção de preços' de aço no Brasil por câmbio

A Companhia Siderúrgica Nacional espera um cenário de estabilidade de preços de aço no Brasil no quarto trimestre, mas, para 2015, com a expectativa de que o câmbio passará a 2,75 reais por dólar, a empresa avalia que pode haver espaço para reajuste de preços.

REUTERS

14 de novembro de 2014 | 12h17

"Com o câmbio de 2,40 a 2,60 (reais por dólar) a importação de aço fica inviável. Como estamos vendo o câmbio a 2,75 para o ano que vem, poderemos pensar num futuro próximo sobre uma correção de preços", disse o diretor comercial da siderúrgica, Luis Fernando Martinez, em teleconferência com analistas.

Segundo ele, o câmbio no atual patamar permite uma exportação maior de aço da empresa no quarto trimestre em relação ao terceiro trimestre.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIACSNPRECOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.