CSN volta a elevar participação na Usiminas

A Companhia Siderúrgica Nacional anunciou na noite de quarta-feira que voltou a elevar sua participação na Usiminas, passando a deter 10,84 por cento das ações ordinárias e 10,20 por cento das ações preferenciais da rival.

REUTERS

27 de julho de 2011 | 20h35

No final de abril, a participação da CSN na Usiminas correspondia a 10,01 por cento das ações ordinárias e a 5,25 por cento das ações preferenciais.

Representantes da CSN não estavam disponíveis para comentar o assunto. Em comunicado ao mercado, a empresa não informou quanto desembolsou na compra dos papéis, que nos últimos meses acumulam forte desvalorização.

No breve comunicado, a CSN afirmou que segue "avaliando alternativas estratégicas" sobre o investimento na Usiminas.

A CSN anunciou pela primeira vez compra de ações da maior produtora de aços planos do Brasil no fim de janeiro e desde então vem elevando sua participação na rival. Na época, a empresa afirmou que não tinha objetivo de adquirir fatias acima de 10 por cento de cada uma das classes de ações da Usiminas.

O controle da Usiminas é dividido entre os grupos Nippon Steel, Camargo Corrêa, Votorantim e Caixa dos Empregados da empresa.

No início deste mês, o presidente da Usiminas, Wilson Brumer, afirmou que o aumento da participação da CSN na empresa causava "desconforto", mas que a chance da empresa comandada por Benjamin Steinbruch conseguir participar do controle da empresa mineira era pequena.

Na ocasião, o executivo lembrou que os atuais principais acionistas da Usiminas acertaram no início do ano acordo para travar o grupo de controle da siderúrgica até 2031.

Pela Lei das Sociedades Anônimas, para ter direito a um assento no conselho de administração de uma empresa é necessário cerca de 15 por cento das ações ordinárias e 10 por cento das preferenciais.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIACSNUSIMINAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.