Cummins projeta alta de 20% nas vendas em 2013

Após uma queda de 46,8% nas vendas de motores em 2012 sobre 2011, de 111 mil para 59 mil unidades, a Cummins do Brasil espera uma "retomada moderada" no setor em 2013 com uma alta de 20% no volume de vendas para 71 mil unidades no ano. "2013 ainda é um ano de incertezas no mundo inteiro e de precaução", disse Luis Afonso Pasquotto, presidente da Cummins da América do Sul.

GUSTAVO PORTO, Agencia Estado

12 de março de 2013 | 13h40

Segundo ele, a retomada no volume de vendas ocorrerá no Brasil na esteira da ampliação das vendas dos motores com tecnologia Euro 5 para caminhões e ônibus - que ajudaram a derrubar as vendas no ano passado - e principalmente nas obras de infraestrutura para eventos esportivos, como a Copa do Mundo e Olimpíada, e nos setores de óleo e gás, com o pré-sal. "O mercado deve ter um crescimento mais lento e o volume de vendas de 2011 deve ser retomado em até cinco anos", explicou.

Dados da companhia divulgados nesta terça-feira mostram que a Cummins América do Sul faturou US$ 1,6 bilhão em 2012, queda de 15% sobre US$ 1,9 bilhão de faturamento em 2011. Do total faturado na América do Sul, 56%, ou US$ 896 milhões, vieram do Brasil e 44% nos outros países da região.

De acordo com Pasquotto, que não fala em previsões de faturamento para 2013, o crescimento do Produto Interno Bruto do Brasil, entre 3% e 4% sobre 2012 projetados pelo governo, além do cenário otimista para a área de infraestrutura, devem puxar o crescimento da receita no País este ano.

O faturamento do Brasil corresponde a 5,2% dos US$ 17,3 bilhões de receita da Cummins Inc. do ano passado. A companhia relatou ainda no seu balanço global um lucro líquido de US$ 1,7 bilhão em 2012, crescimento de 9,7% sobre 2011.

A fábrica de motores está investindo US$ 50 milhões na unidade de Guarulhos para a renovação das instalações entre 2011 e 2016 e mais US$ 90 milhões em uma nova fábrica na cidade de Itatiba, São Paulo, que deve ser inaugurada em 2015 e que irá centralizar inicialmente a produção de motores para a geração de energia e o centro de distribuição de peças.

Tudo o que sabemos sobre:
Cumminsvendas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.