Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Custo de carregamento de reservas no 1º semestre foi negativo em R$ 1,8 bi

Banco Central atribuiu seu lucro à rentabilidade de operações feitas pelo banco no mercado

Adriana Fernandes, da Agência Estado,

25 de agosto de 2010 | 16h53

O diretor de Administração do Banco Central, Antero Meirelles, informou que o custo de carregamento das reservas internacionais no primeiro semestre deste ano foi negativo em torno de R$ 1,8 bilhão. Se as reservas internacionais fossem contabilizadas no balanço do Banco Central, o resultado seria positivo em cerca de R$ 9 bilhões, mas o BC desde 2008 não contabiliza no balanço o resultado das reservas internacionais.

O Banco Central atribuiu o seu lucro à rentabilidade de operações feitas pelo banco no mercado, inclusive com operações compromissadas, e valorização nos títulos públicos que integram a sua carteira. A elevação dos depósitos compulsórios também contribui para o resultado porque reduziu o custo de captação do BC com as operações compromissadas. É que com a elevação dos compulsórios, o Banco Central deixou de fazer um volume maior de operações compromissadas para enxugar a liquidez do mercado.

Pelos dados do Banco Central, as operações compromissadas caíram de R$ 454 bilhões em 31 de dezembro de 2009 para R$ 378 bilhões em 30 de junho de 2010. Por outro lado, a carteira de títulos aumentou no mesmo período de R$ 640 bilhões para R$ 681 bilhões.

Segundo do diretor Antero Meirelles, o aumento da carteira se deve, entre outros motivos, ao aporte feito pelo Tesouro ao banco para cobrir déficit de balanços anteriores e em função da valorização dos papéis.

O diretor minimizou o fato do Banco Central ter obtido lucro. Ele insistiu na avaliação de que o balanço do BC não pode ser comparado ao de uma empresa porque a instituição não tem como objetivo a busca do lucro. "A missão de uma empresa é sobreviver e ter lucro. A missão do Banco Central é manter o poder da moeda, por isso o resultado pode ser eventualmente positivo ou negativo", disse Antero Meirelles, ressaltando que o objetivo do Banco Central é o controle da inflação e, nessa busca, ele não pensar na busca de resultados positivos do balanço do banco. Ele disse que comparar o balanço do BC com o de um banco comercial, como, por exemplo, o Bradesco, "é o mesmo que comparar banana com laranja".

No primeiro semestre de 2009, o BC apresentou um resultado negativo de R$ 941 milhões. O lucro obtido pelo BC no primeiro semestre será transferido ao Tesouro até o dia 9 de setembro. Pela legislação brasileira, o lucro só poderá ser usado para o abatimento de dívida pública, portanto o Tesouro não pode fazer caixa com esses recursos. A legislação brasileira determina que no caso de prejuízo do BC o resultado seja coberto pelo Tesouro. Por outro lado quando há lucro, o recurso deve ser transferido ao Tesouro.

Tudo o que sabemos sobre:
BCreservascarregamentolucroTesouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.