CVM absolve ex-executivos da Sadia em caso Concórdia

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) absolveu hoje dez ex-membros do conselho de administração da Sadia em acusação de não ter observado direito de preferência para acionistas da empresa na operação de alienação da Concórdia Holding Financeira pela Sadia. A alienação fez parte da operação de união da Sadia com a Perdigão, que resultou na BRF - Brasil Foods, anunciada em maio de 2009.

SABRINA VALLE, Agencia Estado

25 de outubro de 2011 | 16h38

Foram absolvidos os ex-conselheiros Luiz Fernando Furlan, Diva Helena Furlan, Cassio Casseb, Manoel Ferraz Whitakes Salles, Marcelo Ganguçu de Almeida, Marcus Antonio Rodrigues Tavares, Eduardo Fontana D''Ávila, Vicente Falconi Campos, Roberto Faldini e Celso Clemente Giacometti.

A CVM entendeu que a Concórdia não pode ser caracterizada como uma subsidiária integral, que não houve operação de incorporação de ações, não se aplicando, portanto, o direito de preferência a acionistas minoritários, como prevê o artigo 253 da Lei das S.A. (

Tudo o que sabemos sobre:
CVMConcórdiaabsolvição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.