CVM aplica advertência em caso de insider na Lupatech

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aplicou hoje a penalidade de advertência a José Teófilo Abu-Jamra, na qualidade de membro do conselho de administração da Lupatech, acusado por irregularidade na negociação com ações da companhia. Abu-Jamra vendeu ações da Lupatech no período de 15 dias que antecedeu a divulgação do primeiro informe trimestral do ano da companhia em 2009. As regras vedam transações neste período por administradores. Por ter acesso a informações confidenciais, ele foi acusado por uso de informação privilegiada, insider.

SABRINA VALLE, Agencia Estado

13 de dezembro de 2011 | 16h03

A venda, no entanto, ocorreu involuntariamente, já que o executivo pediu ao gestor de sua conta para levantar capital para um outro empreendimento, tendo o gestor, sozinho, decidido pela venda das ações em questão. Ao saber da irregularidade, o gestor entrou em contato com o diretor de Relações com Investidores da Lupatech, que acionou a CVM imediatamente, mostrando que a infração não foi proposital. O lucro aferido foi de aproximadamente R$ 35 mil. A CVM entendeu que a não intenção do crime não exime Abu-Jamra do cumprimento da legislação, mas considerou as provas como atenuantes.

Tudo o que sabemos sobre:
CVMLupatechadvertência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.