CVM desautoriza ofertas irregulares de dois clubes de investimento

O descumprimento está sujeito à multa diária no valor de R$ 5 mil

Agência Estado,

30 de julho de 2010 | 12h12

O colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) determinou a suspensão da veiculação de qualquer oferta para investir em clube de investimento feita por Marcos Vinícius Goulart e pela Construtora Cunha Ribeiro Limitada e seus sócios, Alexandre Azevedo Cunha e Angelo Azevedo Cunha.

A CVM estabeleceu ainda que eles não estão autorizados a exercer quaisquer atividades no mercado de valores mobiliários, não preenchendo assim os requisitos legais para oferecer publicamente ou administrar qualquer tipo de investimento em valores mobiliários.

A determinação da CVM tem o objetivo de suspender essa atuação e alertar ao mercado quanto à oferta e à administração irregulares e seu descumprimento está sujeito à multa diária no valor de R$ 5 mil, sem prejuízo da responsabilidade pelas infrações já cometidas.

Segundo a autarquia, a Construtora Cunha Ribeiro, com sede em Belo Horizonte (MG) e seus sócios vinham utilizando o endereço da empresa na internet para ofertar publicamente aplicação em "clubes de investimento em imóveis".

Quanto a Marcos Vinícius Goulart, a CVM concluiu que ele também vinha utilizando um endereço na internet para ofertar irregularmente aplicação em fundos e clubes de investimento em ações e serviços de administração de carteiras de valores mobiliários.

As decisões do colegiado foram tomadas na terça-feira e divulgadas ao mercado hoje.

Tudo o que sabemos sobre:
CVMclubes de investimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.