Divulgação
Divulgação

CVM revoga suspensão ao IPO da Azul, que deve ser realizado na próxima 2ª feira

Órgão regulador barrou oferta inicial de ações da aérea na véspera da operação

Fátima Laranjeira, Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2017 | 19h11

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) revogou a suspensão da oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da companhia aérea Azul, que havia sido paralisada ontem pela autarquia por até 30 dias. A empresa, após fazer as medidas recomendadas em relação às falhas apontadas, espera que sua oferta seja precificada já na segunda-feira, dia 10.

"A decisão de revogação, que produz efeitos a partir das 19h de hoje, 7, responde a providências adotadas pela emissora e pelas instituições intermediárias, que atenderam à necessidade de saneamento das irregularidades que motivaram a suspensão", diz a CVM, em nota.

Dentre as medidas, foi retirada do site www.retailroadshow.com uma apresentação e foi divulgado comunicado ao mercado, orientando aos investidores e demais interessados na oferta a desconsiderarem toda e qualquer informação constante da apresentação ou de divulgações na mídia.

No comunicado, a Azul informou que os investidores de varejo que realizaram suas ordens poderão desistir da operação até 13 de abril, com direito de "restituição integral dos valores, bens ou direitos dados em contrapartidas às ações".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.