CVM suspende por 30 dias IPO da BB Seguridade

A suspensão ocorreu 'em razão da utilização de materiais publicitários irregulares na divulgação da oferta'

Reuters,

15 de abril de 2013 | 13h46

SÃO PAULO - A Superintendência de Registro da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) divulgou nesta segunda-feira que decidiu suspender por 30 dias a oferta pública inicial de ações da BB Seguridade, do Banco do Brasil.

A suspensão ocorreu "em razão da utilização de materiais publicitários irregulares na divulgação da oferta".

A superintendência tomou a decisão no final da sexta-feira e afirma que durante o prazo da suspensão "os vícios" que a motivaram deverão ser resolvidos sob pena de cancelamento da oferta.

Representantes do Banco do Brasil não comentaram o assunto de imediato. A instituição estava em período de silêncio por causa da oferta. No comunicado, a CVM não deu detalhes sobre as irregularidades apontadas.

Pelos termos divulgados no início do mês, o IPO da área de seguros, previdência e capitalização do Brasil tem potencial para levantar mais de R$ 12 bilhões, o que poder tornar a operação a maior do tipo desde os 14 bilhões de reais do Santander Brasil, em outubro de 2009.

O período de reserva para o IPO da BB Seguridade começou na quarta-feira passada e iria até o próximo dia 22, com a fixação do preço prevista para 23 de abril e o início dos negócios estimado para dia 25.

O IPO da BB Seguridade tem como coordenador-líder o BB Investimentos. Entre outras instituições financeiras participantes estão JPMorgan, Bradesco BBI, Itaú BBA, BTG Pactual, Citi, Brasil Plural e Banco Votorantim.

Às 10h49, a ação do Banco do Brasil caía 1,16%, a R$ 28,02, enquanto o Ibovespa perdia 1,7%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.