Dados do mercado de trabalho derrubam bolsa dos EUA

As bolsas norte-americanas fecharamem queda nesta sexta-feira, no seu menor nível em 19 meses,após um relatório mostrar um recuo inesperado nos postos detrabalho, o maior em quase cinco anos, o que foi visto pormuitos investidores como um sinal de que os Estados Unidosestão em recessão. O índice Dow Jones teve baixa de 1,22 por cento, a 11.893pontos. O Standard & Poor's 500 caiu 0,84 por cento, a 1.293pontos. O Nasdaq retrocedeu 0,36 por cento, a 2.212 pontos. Novas más notícias do setor de hipotecas atingiram omercado pelo segundo dia após a Thornburg Mortgage, umagrandecompanhia de hipotecas, dizer que falhou ao cumprir com ademanda de seus credores por mais capital e que suasobrevivência está em perigo. Antes da abertura, Wall Street sofreu um choque quando oDepartamento do Trabalho informou que 63 mil empregos nãoagrícolas foram perdidos em fevereiro --em contraste com asprevisões dos economistas de Wall Street que acreditavam em umacréscimo de 25 mil vagas. O governo dos EUA ainda revisou os números de dezembro,cortando pela metade o dado anteriormente divulgado de novosempregos. Os dados atingiram fortemente a demanda norte-americana porpetróleo e metais, o que afetou os preços das commodities epressionou as ações do setor de energia e de mineradoras. "O debate sobre uma recessão está pendendo fortemente afavor das pessoas que acreditam que nós estamos em uma", disseErnie Ankrim, vice-presidente de estratégia da RussellInvestment Group. "Nós estamos obviamente muito perto de receber sinais deque a economia terá uma taxa de crescimento negativo, pelomenos no primeiro trimestre. Se nós recomendamos às pessoas queentrem no mercado acionário? Só se elas possuírem estômagos deferro."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.