Dados fracos e embolso de lucros derrubam Wall Street

As bolsas de valores dos Estados Unidos se afastaram das máximas em 12 meses nesta terça-feira, com números decepcionantes sobre inflação e o setor imobiliário estimulando investidores a realizar lucros.

RODRIGO CAM, REUTERS

20 de outubro de 2009 | 19h17

Os dados ruins ofuscaram resultados de importantes companhias como Apple e Caterpillar.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 0,50 por cento, para 10.041 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,59 por cento, a 2.163 pontos.

O Standard & Poor's 500 perdeu 0,62 por cento, para 1.091 pontos.

A construção de novas casas nos Estados Unidos subiu menos que o esperado em setembro, enquanto os preços de produtores norte-americanos mostraram uma inesperada queda. Ambos os números apontaram uma recuperação anêmica.

As ações da DuPont recuaram 2,2 por cento, maior peso negativo no setor de matérias-primas do S&P e do Dow Jones, depois que a fabricante de produtos químicos divulgou um lucro relativo ao terceiro trimestre maior que as expectativas, mas uma receita levemente abaixo das estimativas de Wall Street.

Os papéis da Coca-Cola cederam 1,3 por cento, após a empresa informar vendas que também não corresponderam aos prognósticos.

Companhias do setor de matérias-primas declinaram junto à queda dos preços das commodities. O índice Reuters/Jefferies CRB recuou pela primeira vez em sete sessões, enquanto os preços futuros do petróleo tiveram a primeira desvalorização em nove dias.

Ações de construtoras de casas também se depreciaram, com o índice Dow Jones que mede o comportamento desse setor cedendo 2,1 por cento.

"O mercado está tentando absorver todas as notícias sobre os balanços e ver onde a economia está. O mercado teve recentemente um rali muito bom e agora está devolvendo parte dos ganhos", disse o chefe de operações Giri Cherukuri, da OakBrook Investments LLC, em Lisle, Illinois.

"Tomando como base os números sobre o segmento imobiliário, as pessoas estão prevendo uma economia um pouco mais fraca e isso está abatendo as commodities, uma vez que a economia não deve se mostrar tão forte quanto o anteriormente esperado."

Já os papéis da Caterpillar ganharam 3 por cento, perfazendo o melhor desempenho do Dow Jones e tocando a máxima em 12 meses. Os resultados relativos ao terceiro trimestre da fabricante de maquinário superaram as expectativas.

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAATUALIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.