Dados recentes indicam melhora gradual da economia, diz Lockhart, do Fed

Os Estados Unidos somente cairão numa recessão em W caso haja um forte choque negativo na economia, avalia o presidente do Fed de Atlanta

Agência Estado,

18 de outubro de 2011 | 21h14

Os Estados Unidos somente cairão numa recessão em W caso haja um forte choque negativo na economia, afirmou hoje Dennis P. Lockhart, presidente do Federal Reserve (Fed) de Atlanta. "As recentes surpresas positivas nos indicadores devem oferecer uma pausa" , disse Lockhart, "é cedo demais para tirar conclusões fatalistas sobre o curso da economia".

Para o terceiro trimestre, a redução das perspectivas de crescimento podem ter sido muito pessimistas, avaliou, notando que "uma narrativa não-qualificada de uma tendência de queda é injustificada". Levantar a incerteza sobre o ambiente econômico atual "pode atuar como um choque negativo na economia", disse ele, ressaltando que as decisões de consumo e investimento "foram guiadas pelos piores cenários de contração extrema do crescimento". Isso, por sua vez, levar à recessão.

Ainda há vários riscos que poderiam prejudicar a recuperação, a maioria deles relacionada à crise da dívida na Europa e à falta de um plano de reequilíbrio fiscal nos EUA, analisou o presidente do Fed de Atlanta. Segundo ele, ainda persiste o problema criado pela crise financeira de 2008, a desalavancagem das famílias e a desaceleração do mercado imobiliário lento, que atingem os gastos dos consumidores.

"Como mostram os números dos últimos meses, podem haver expectativas melhores do que o esperado", disse Lockhart, acrescentando que os EUA não deveriam "continuar acreditando que o enfraquecimento duradouro ou a recessão são inevitáveis".

Independência

O dirigente afirmou ainda ser de vital importância que o Fed opere independentemente da política. "Não seria bom para o país ter a política de curto prazo ditada por decisões da política monetária", disse Lockhart. Ter um Banco Central independente é crucial e importante para as pessoas entenderem que isso é necessário para governar o país, acrescentou.

Ele também lembrou que as políticas do Fed afetam uma vasta quantidade de pessoas e algumas se beneficiam mais do que outras. Com as taxas de juros tão baixas, os "poupadores" não são beneficiados, ressaltou. As políticas do Banco são direcionadas para "trazer de volta a saúde da macroeconomia e empregar as pessoas", salientou.

As informações são da Dow Jones. (Paula Moura)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.