Daimler rebaixa papel de chefes de fábricas da Mercedes

A Daimler vai mudar a forma como fabrica os carros da marca Mercedes-Benz, passando de uma rede de produção controlada por fábricas individuais para um sistema mais enxuto, centrado em torno de arquiteturas de veículos e linhas de modelos.

REUTERS

10 de setembro de 2014 | 09h39

A radical revisão foi apresentada por Markus Schaefer, o novo chefe da divisão de produção e gestão da cadeia de suprimentos da Mercedes-Benz Cars, que assumiu o posto após a deserção de Andreas Renschler para a Volkswagen.

Schaefer disse nesta quarta-feira que o tradicional papel de chefe de fábrica iria cair à medida que planos de redução de custos já não comportam o conceito de uma fábrica por vez.

"Vamos procurar otimizar arquiteturas de veículos e redes de produção global. O papel do chefe de fábrica individual está mudando. No futuro, Sindelfingen já não terá um chefe de fábrica no sentido tradicional", disse ele.

Ao mesmo tempo, a Daimler anunciou que irá investir 3 bilhões de euros (3,88 bilhões de dólares) para modernizar suas fábricas alemãs.

"Sob a nossa estrutura de produção anterior, as fábricas individuais operavam em grande parte de forma autônoma. Agora a fabricação será organizada de acordo com as arquiteturas de produtos, independentemente de localizações individuais", afirmou Schaefer.

(Por Edward Taylor)

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSDAIMLERREESTRUTURACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.