Decisão da China ajuda e está na direção correta, diz Mantega

BC chinês informou em nota que a taxa de empréstimo em yuan para um ano foi elevada para 5,56%

Adriana Fernandes, da Agência Estado,

19 de outubro de 2010 | 13h26

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, elogiou a decisão da China de elevar as taxas de depósito e de empréstimo em 0,25 ponto porcentual. Segundo Mantega, a decisão chinesa está na direção correta. Ao chegar há pouco ao Ministério, ele foi questionado sobre se a medida ajudará na questão cambial. "Ajuda sim, ajuda a valorizar a moeda deles e vai na direção correta. Eles estão colaborando", disse.

O BC chinês informou em nota que a taxa de empréstimo em yuan para um ano foi elevada para 5,56%, de 5,31%, e que a taxa de depósito em yuan para um ano subiu para 2,5%, de 2,25%. 

Mantega cancela viagem a Seul para acompanhar câmbio

Mantega cancelou a viagem que faria nesta terça-feira, 19, à Seul, Coreia do Sul, para a reunião preparatória do G 20. A assessoria do ministro confirmou que ele acompanhará o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na reunião do grupo das maiores economias do mundo, que será realizada em Seul em novembro. Mas Mantega decidiu ficar agora no Brasil para acompanhar de perto o impacto das medidas cambiais adotadas pelo governo para conter a valorização do real frente ao dólar.

Tudo o que sabemos sobre:
MantegaFazendaChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.