Déficit em conta corrente do País soma US$ 8,3 bilhões, recorde para abril

Nos primeiros quatro meses do ano, o déficit em conta corrente está em US$ 33,176 bilhões 

Eduardo Rodrigues e Eduardo Cucolo, da Agência Estado,

22 de maio de 2013 | 10h43

BRASÍLIA - Depois de três meses de déficit este ano, o resultado das transações correntes em abril seguiu negativo, desta vez em US$ 8,318 bilhões. O patamar ficou próximo do teto das projeções dos analistas do mercado financeiro consultados pelo AE Projeções (US$ 6,400 bilhões a US$ 9,000 bilhões) e acima da mediana (US$ 7,300 bilhões). Em março, o déficit foi de US$ 6,873 bilhões.

O déficit em transações correntes de US$ 8,318 bilhões no mês passado é o maior para meses de abril da série histórica do Banco Central (BC), que para dados mensais começa em 1980.

Na comparação com o Produto Interno Bruto (PIB), o resultado negativo acumulado em 12 meses atingiu em abril 3,04%, maior porcentual desde os 3,22% verificados em julho de 2002, segundo dados do Banco Central. Desde aquele mês e resultado negativo estava abaixo do patamar de 3%.

Acumulado do ano

Nos primeiros quatro meses do ano, o déficit em conta corrente está em US$ 33,176 bilhões, o que representa 4,28% do Produto Interno Bruto (PIB). Já no acumulado dos últimos 12 meses até abril de 2013, o saldo negativo é de US$ 69,977 bilhões, o equivalente a 3,04% do PIB.

Em abril, o saldo da balança comercial foi negativo em US$ 995 milhões, enquanto a conta de serviços ficou negativa em US$ 3,984 bilhões. Já a conta de rendas registrou déficit de US$ 3,554 bilhões.

Lucros e dividendos

O saldo de remessas de lucros e dividendos somou US$ 2,542 bilhões em abril, segundo informou há pouco o Banco Central. No mesmo mês do ano passado, a saída líquida havia sido de US$ 2,420 bilhões. Nos primeiros quatro meses do ano, as remessas líquidas somam US$ 9,516 bilhões, ante US$ 5,894 bilhões vistos de janeiro a abril de 2012.

O BC informou ainda que as despesas com juros externos foram de US$ 1,055 bilhão em abril e de US$ 4,201 bilhões no acumulado do ano. Em 2012, o gasto com juros foi de US$ 839 milhões em abril e de US$ 3,287 bilhões no primeiro quadrimestre.

Dívida externa

O Banco Central informou que a estimativa para a dívida externa brasileira em abril de 2013 é de US$ 322,183 bilhões. Em março de 2013, esse saldo era estimado em US$ 321,471 bilhões. No fim de 2012, estava em US$ 312,898 bilhões.

A dívida externa de longo prazo atingiu US$ 284,686 bilhões, enquanto o estoque de curto prazo estava em US$ 37,497 bilhões no fim do mês passado, segundo estimativas do BC. A instituição destacou as captações líquidas de títulos (US$ 195 milhões) e os empréstimos externos (US$ 601 milhões) em abril por parte de empresas como fator de aumento da dívida no mês.

O BC cita ainda, no sentido contrário, amortização líquida de US$ 300 milhões em títulos da dívida de bancos. A variação por paridade de moedas aumentou o estoque em mais US$ 222 milhões no mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.