Delfim diz que variação do emprego industrial se deve a ajustes

'Boa notícia seguramente não é, mas mostra uma movimentação do mercado. É produto de ajustes', afirmou o economista e ex-ministro 

José Roberto Castro e Renan Carreira, da Agência Estado,

10 de maio de 2013 | 13h42

SÃO PAULO - O economista e ex-ministro da Fazenda, Delfim Netto, comentou rapidamente os dados de março do emprego industrial. Delfim não se mostrou animado com os números, divulgados nesta sexta-feira, 10, pela manhã pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mas disse que a pequena reação foi "produto de ajustes".

"Boa notícia seguramente não é, mas mostra uma movimentação do mercado. É produto de ajustes", disse Delfim. O emprego industrial cresceu 0,2% em março, na comparação com fevereiro, mas recuou 0,6% com relação a março de 2012. No primeiro trimestre do ano, o emprego na indústria acumula alta de 1%.

Delfim participou de reunião entre os ministros da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante e Marco Antônio Raupp, e empresários no escritório da Confederação Nacional da Indústria, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.