Dell faz acordo de US$ 24,4 bi para fechar capital

Dell faz acordo de US$ 24,4 bi para fechar capital

É a maior operação desse tipo desde a crise global; negócio será bancado com dinheiro de Michael Dell, fundador da empresa, da MSD Capital, do fundo Silver Lake e da Microsoft

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

05 de fevereiro de 2013 | 12h54

NOVA YORK - A Dell anunciou um acordo definitivo para fechar seu capital, segundo o qual seu presidente e fundador, Michael Dell, em parceria com o fundo de private equity Silver Lake Partners, comprarão a empresa em um negócio avaliado em US$ 24,4 bilhões. É a maior operação desse tipo desde a crise financeira global, de acordo com a imprensa internacional. O bilionário de 47 anos fundou a Dell com US$ 1.000 quando era um adolescente, há três décadas.

O acordo avalia a Dell em US$ 13,65 por ação, o que representa um prêmio de 25,5% sobre o valor de fechamento do papel de US$ 10,88, antes dos primeiros relatos sobre o negócio emergirem em meados de janeiro. Como uma empresa de capital fechado, sob um controle mais rígido de seu fundador, a Dell vai tentar se reinventar após anos de declínio, nota o New York Times.

A operação para tirar a empresa da bolsa marca o fim de uma era quando uma série de jovens empreendedores fizeram dos computadores pessoais um equipamento indispensável.

O negócio está sendo financiado com dinheiro e ações por Michael Dell, dinheiro da Silver Lake e da MSD Capital, empresa de investimento de Michael Dell, empréstimo de US$ 2 bilhões da Microsoft e financiamento de dívida por quatro bancos.

A MSD Capital, iniciada por Dell há 15 anos para gerir sua fortuna, construiu discretamente a reputação de uma das empresas investidoras mais espertas de Wall Street. Com um portfólio prodigioso de ações, companhias, imóveis e florestas, Dell reduziu sua exposição ao volátil setor de tecnologia e ramificou sua fortuna em negócios tão diversos como odontologia e paisagismo.

(Com informações da Dow Jones e New York Times)

Tudo o que sabemos sobre:
dellmichael dell

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.