Demanda doméstica da TAM cresce 14,7% em novembro

A demanda doméstica de passageiros na TAM cresceu 14,7% em novembro, na comparação com igual mês do ano passado, informou nesta sexta-feira o grupo Latam Airlines. Já a oferta, medida em assentos-quilômetros disponíveis (ASK), recuou 5,2%. Com isso, o fator de ocupação aumentou 14 pontos percentuais, atingindo 80,7%. Os dados constam na revisão das estatísticas, divulgada nesta sexta.

LUCIANA COLLET, Agencia Estado

21 de dezembro de 2012 | 14h13

No acumulado do ano, o crescimento da demanda doméstica é de 5,4%, enquanto a oferta recuou 0,8%, levando a taxa de ocupação a 72,8%, alta de 4,3 pontos porcentuais sobre o verificado no mesmo período de 2011.

Em todo o grupo Latam, o tráfego de passageiros aumentou 12% em novembro, enquanto a capacidade foi ampliada em 6,5%. Com isso, a taxa de ocupação do grupo para o mês cresceu 3,9 pontos percentuais, alcançando 78,3%.

O tráfego doméstico de passageiros na operação da companhia em países de língua espanhola (Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia) aumentou 13,8%, enquanto a capacidade cresceu 14,9%. Como consequência, a taxa de ocupação doméstica diminuiu 0,7 ponto porcentual, para 78,8%.

O tráfego internacional de passageiros, que representou aproximadamente 50% do total em novembro, registrou um aumento de 9,8% no mês passado, e a capacidade teve um incremento de 13,4%, levando a taxa de ocupação internacional de passageiros para os 76,6%, decréscimo de 2,5 pontos porcentuais ante novembro de 2011. O tráfego internacional inclui as operações internacionais de LAN e TAM nas rotas entre países da América do Sul e de longo curso.

O tráfego de carga do grupo caiu 3,7% e a capacidade foi incrementada em 3,1%. Com isso, a taxa de ocupação caiu 4,3 pontos percentuais, para 60,5%. De acordo com a companhia, esta redução do tráfego é explicada principalmente pela menor importação na América Latina, especialmente no Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
TAMdemanda doméstica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.