Demanda por aviões está se mantendo, diz executivo da Airbus

A Airbus informou nesta segunda-feira que as encomendas de aviões este ano não vão cair tanto quanto temia e que a empresa está pronta para ajudar clientes com financiamento durante a crise de crédito. Tom Williams, vice-presidente executivo de programas, afirmou a jornalistas que a fabricante européia espera um total de encomendas para o ano de cerca de 800 unidades contra 1.341 no ano passado. Entretanto, ele disse que esse volume é melhor do que a companhia havia previsto em meados do ano passado. "Pensávamos que este ano seria mais lento, então nós fomos significativamente melhor que o esperado", disse o executivo. Williams afirmou que a companhia não tem qualquer ilusão sobre o impacto potencial da crise de crédito em termos de cancelamento ou adiamento de pedidos de companhias aéreas, mas acrescentou que a demanda tem se mantido até agora. "Falando genericamente, até agora os clientes têm se mostrado ansiosos para terem unidades em qualquer espaço de produção disponível", disse Williams. O grupo viu evidência de enfraquecimento do mercado em setembro, disse o executivo, mas a capacidade de produção está tomada na maioria dos programas até o fim de 2010. A Airbus deve ajudar os clientes a financiar compras de aviões porque eles estão encontrando dificuldade em obter recursos, afirmou Williams. O executivo afirmou que o grupo tem um total de encomendas de aeronaves civis de cerca de 3.700 unidades.

PHILI, REUTERS

24 de novembro de 2008 | 16h07

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAIRBUSAVIOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.