Demissões anunciadas nos EUA sobem 8,2% em junho

O setor de informática anunciou o maior número de demissões em junho, com 10.133 cortes 

Agência Estado,

03 de julho de 2013 | 09h38

As demissões anunciadas por grandes empresas dos EUA subiram 8,2% em junho em relação a maio, para 39.372, segundo relatório divulgado nesta quarta-feira pela consultoria Challenger, Gray & Christmas. Essa foi a primeira alta mensal do indicador após três meses consecutivos de quedas. Na comparação anual, o número de demissões subiu 4,8% em junho.

No primeiro semestre, no entanto, o número de demissões anunciadas caiu 8,5% ante o mesmo período do ano passado, para 258.932, graças a uma desaceleração dos cortes de vagas no segundo trimestre. Apenas entre maio e junho, as demissões totalizaram 113.891, representando queda de 22% ante o primeiro trimestre e recuo de 19% na comparação com o período equivalente de 2012.

O setor de informática anunciou o maior número de demissões em junho, com 10.133 cortes, seguido pelo de educação, com 5.629 demissões.

Criação de vagas

O setor privado dos EUA criou 188 mil empregos em junho, segundo pesquisa divulgada hoje pela Automatic Data Processing/Macroeconomic Advisers (ADP/MA). O dado superou a previsão de analistas consultados pela Dow Jones, que esperavam geração de 160 mil novas vagas. A leitura de maio foi revisada para criação de 134 mil empregos, ante 135 mil anteriormente.

O número da ADP/MA é considerado um indicador sobre a tendência do relatório mensal sobre o mercado de trabalho do governo dos EUA (payroll), que engloba também dados do setor público e será divulgado na sexta-feira.

Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAdemissões anunciadasjunho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.