Deputados dão aprovação inicial a lei de equilíbrio de orçamento da Itália

Câmara aprovou emenda que proíbe governo de usar dívidas para financiar déficit

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

30 de novembro de 2011 | 15h28

MILÃO - A Câmara dos Deputados da Itália aprovou nesta quarta-feira, 30, em primeiro turno, uma emenda à constituição que proíbe o governo de usar dívidas para financiar o déficit, numa tentativa de controlar as finanças públicas do país.

A lei, que só deverá ser submetida a aprovação final em 2012, faz parte de uma série de iniciativas destinadas acalmar os investidores e os mercados em um momento no qual os custos de empréstimo para a Itália estão em níveis recordes. A dívida pública italiana corresponde a 120% do produto interno bruto (PIB).

O ministro de Assuntos Parlamentares Piero Giarda qualificou a aprovação, com 464 votos a favor e 11 abstenções, como "o primeiro passo concreto" do Parlamento desde a posse de Mario Monti no cargo de primeiro-ministro, em 16 de novembro.

O texto do projeto de emenda à constituição foi apresentado em setembro, depois de aprovado pelo gabinete do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi. O projeto de emenda ainda precisa ser aprovada em segundo turno na Câmara dos Deputados e passar por duas votações no Senado antes de entrar em vigor.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.