Deputados democratas propõem corte de US$ 70 bilhões no orçamento dos EUA

Redução proposta por parlamentares democratas envolve cortes no setor de energia e visa orçamento da próxima década

Ligia Sanchez, da Agência Estado,

20 de julho de 2010 | 15h43

Um grupo de deputados do Partido Democrata dos Estados Unidos identificou US$ 70 bilhões em gastos que podem ser cortados do orçamento federal durante a próxima década e apresentou projeto para a eliminação desses gastos.

A maior fonte de economia, segundo os deputados Gary Peters, Joe Adler, Peter Welch e Jim Himes, viria da retirada de diversos incentivos para o setor de energia, o fim de pagamentos a Estados por minas abandonadas e a venda de ativos federais de geração de energia  - que autoridades financeiras dizem ser melhor geridos pelo setor privado. Estas medidas resultarão numa economia de US$ 59 bilhões ao longo de um período de dez anos.

As propostas também incluem medidas de redução de custos como a introdução de holerites eletrônicos para funcionários do Departamento de Tesouro e redução do orçamento do Departamento de Gerenciamento de Dívida. Também estão previstos cortes de aproximadamente US$ 4 bilhões no Pentágono e de US$ 6 bilhões no Departamento de Agricultura ao longo dos próximos dez anos.

Algumas das sugestões de cortes fizeram parte do orçamento do presidente dos EUA, Barack Obama, para o ano fiscal 2011 e chegaram a ser apresentadas por outros congressistas. O esforço dos quatro legisladores se enquadra em um debate que está ganhando proeminência no Congresso norte-americano com a aproximação das eleições para renovar a Câmara e um terço do Senado em novembro.

Um grupo moderado de deputados democratas, chamado Blue Dogs, defende maiores restrições fiscais para os próximos anos. Seus membros publicaram um plano de várias etapas, destinado a equilibrar o déficit orçamentário dos Estados Unidos. Eles ainda precisam publicar uma lista de itens de gastos detalhados que poderiam ser cortados. Nenhum dos quatro deputados autores do plano de US$ 70 bilhões pertence ao Blue Dogs.

Os principais deputados democratas, em particular o líder da maioria democrata na Câmara, Steny Hoyer, falaram sobre a necessidade de reduzir o alto déficit do orçamento federal, mas também ponderaram o risco dos cortes prejudicarem a recuperação econômica. Os democratas aprovaram medidas limitando novos gastos, mas estas medidas foram ridicularizadas pelos republicanos devido ao fato de muitos itens de alto custo chamados de "gastos emergenciais" serem isentos das regras.

Em junho, o déficit do orçamento federal dos EUA ultrapassou o marco de US$ 1 trilhão e deve atingir entre US$ 1,2 trilhão e US$ 1,3 trilhão antes do final do ano fiscal de 2010, em 30 de setembro. Diante deste cenário, os US$ 70 bilhões identificados pelos legisladores como potencial economia não fariam muita diferença. Mas o fato de que os políticos levaram a proposta a público ilustra a preocupação que um crescente número de democratas tem sobre o estado das finanças do governo federal. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.