Derivativos do Goldman e outros bancos com a Grécia estão na mira do Fed, diz Bernanke

Em depoimento ao Congresso, presidente do BC americano condenou uso dos swaps de default de crédito para desestabilizar economia

Marcílio Souza, da Agência Estado,

25 de fevereiro de 2010 | 14h01

O presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, disse nesta quinta-feira, 25, que o banco central norte-americano vai examinar as transações com derivativos que o Goldman Sachs e outros bancos dos EUA fizeram com a Grécia, em meio a preocupações de que as instituições financeiras podem ter sido usadas para ajudar o governo grego a esconder sua dívida.

 

"Estamos olhando para uma série de questões relacionadas ao Goldman Sachs e outras companhias e seus acordos de derivativos com a Grécia", disse Bernanke ao Comitê Bancário do Senado, acrescentando que a SEC também explora o assunto.

 

O presidente do Comitê, Christopher Dodd (democrata de Connecticut), perguntou a Bernanke se os bancos deveriam ser impedidos de usar swaps que intencionalmente permitam corridas contra um país.

 

Bernanke disse que os swaps de default de crédito podem ser úteis em hedge, mas acrescentou que "obviamente o uso desses instrumentos de forma a desestabilizar intencionalmente uma companhia ou um país é contraproducente". As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.