Desafios da gestão fiscal e da inflação são constantes, diz Meirelles

Ex-presidente do Banco Central disse que Brasil atingiu um novo patamar de solidez econômica

Sabrina Valle, da Agência Estado,

31 de maio de 2011 | 19h32

O ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou nesta terça-feira, 31, que o Brasil atingiu um novo patamar, de mais solidez econômica, mas que os desafios da gestão fiscal e do controle da inflação são constantes. Segundo ele, "se olharmos hoje no mundo todo veremos problemas fiscais gravíssimos". A discussão, diz, é "normal", já que inclui o uso dos recursos públicos e as finanças do Estado.

"A inflação também é uma luta normal, para isso existe Banco Central. Se não existisse risco inflacionário nenhum, nós poderíamos fechar todos os bancos centrais do mundo. É normal, é um desafio normal, mas o fato é que hoje o Brasil está em um novo patamar", disse durante o Rio Investors Day.

Meirelles disse que esteve ontem com Paul Volker, ex-presidente do Federal Reserve (Fed, Banco Central americano), e citou uma frase do economista, que deixou o cargo há mais de 20 anos, quando perguntado sobre o presente risco de inflação nos Estados Unidos: "Ele disse: tenho por hábito não comentar o trabalho de meus sucessores".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.