Descoberta aumenta reservas de petróleo e gás do País em 50%

Petrobras anuncia 5 bi a 8 bi de barris a mais de petróleo. Atualmente, reservas estão em 13 bilhões

Agência Estado e Reuters,

08 de novembro de 2007 | 11h42

A Petrobras anunciou a descoberta de uma reserva de cinco bilhões a oito bilhões de barris de petróleo de boa qualidade e gás abaixo da camada de sal. A conclusão é resultado dos testes que foram feitos em um poço na área Tupi, localizada na bacia de Santos. Atualmente, o total de reservas da Petrobras soma em torno de 13 bilhões de barris. Ou seja, a nova descoberta pode representar um aumento de 50% nas reservas atuais.   A Petrobras é operadora da área com 65% do capital, em parceria com a britânica BG Group, que detém 25%, e a portuguesa Petrogal/Galp, com 10%. O óleo encontrado no local tem 28 graus API, considerado de melhor qualidade comercial do que a média do petróleo encontrado no Brasil. Quanto mais próximo de 50 graus API mais leve é o óleo e portanto mais fácil de refinar.   Veja também: Colunista Celso Ming explica a descoberta da Petrobras  Com descoberta, ações da Petrobras disparam mais de 10%  A exploração de petróleo no Brasil Entenda a crise dos combustíveis e o corte de gás Histórico da crise O mercado de gás no Brasil Preço do petróleo em alta   O pesquisador da Coppe-UFRJ, Giuseppe Bacoccoli, no entanto, alertou que a exploração dessa nova reserva exigirá grandes investimentos no curto prazo. Ele explicou que o óleo estará a seis quilômetros de profundidade e embaixo de uma camada de sal. "O custo para colocar em produção um campo como esse é altíssimo no curto prazo, mas a conseqüência será um significativo aumento nas reservas", disse.   O analista da Ágora Corretora de Valores, Luiz Otavio Broad Acatauassú Nunes, comenta que a hipótese mais pessimista da companhia para o volume, de cinco bilhões de barris, representaria um acréscimo de 22% nas reservas atuais da empresa. Ele observou que o processo para que esse petróleo descoberto seja quantificado exatamente, auditado e considerado reserva deve se desenrolar até 2009.   A Petrobras informou ainda que fez uma avaliação regional do potencial petrolífero brasileiro na área pré-sal - reservatórios que se encontram abaixo de uma extensa camada de sal - que abrange o litoral do Estado do Espírito Santo até Santa Catarina, ao longo de mais de 800 quilômetros de extensão por até 200 quilômetros de largura, em lâmina dágua que varia de 1.500 a 3.000 metros e soterramento entre 3.000 e 4.000 metros. "Os volumes recuperáveis estimados de óleo e gás para os reservatórios do pré-sal, se confirmados, elevarão significativamente a quantidade de óleo existente em bacias brasileiras, colocando o Brasil entre os países com grandes reservas de petróleo e gás do mundo", disse a estatal em um comunicado.   O colunista do Estadão Celso Ming explica que existe a possibilidade de novas descobertas deste tipo. O fato é que a Petrobras sempre explorou poços acima da camada de sal. Esta é a primeira descoberta abaixo desta camada. A extração do produto neste local é mais cara, pois exige mais investimentos. Contudo, é um óleo mais puro e, portanto, de maior valor.

Tudo o que sabemos sobre:
EnergiaPetróleoPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.