Desemprego na Espanha sobe para 24,44% no 1º trimestre

A taxa de desemprego da Espanha é mais de duas vezes maior que a média de 10,7% da zona do euro

Clarissa Mangueira e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

27 de abril de 2012 | 05h06

MADRI - A forte alta da taxa de desemprego na Espanha no primeiro trimestre agravou o problema nas comunidades mais atingidas pela crise no país. O índice de desemprego subiu para 24,44% no primeiro trimestre deste ano, ante 22,85% no quarto trimestre de 2011, informou o Escritório Nacional de Estatísticas.

Em quatro das 17 regiões autônomas espanholas, o índice de desemprego já está acima de 30%, reportou o jornal El País. A taxa alcançou 35,5% em Ceuta, 33,17% na Andaluzia, 32,28% nas Canárias e 32,05% em Extremadura.

As medidas de austeridade da Espanha, que tenta conter um déficit orçamentário gigantesco, e a fraca demanda privada continuaram a produzir um impacto negativo na oferta de emprego na quarta maior economia da Europa. A taxa de desemprego da Espanha é mais de duas vezes maior que a média de 10,7% da zona do euro.

O maior declínio do número de postos de trabalho neste trimestre foi registrado na região autônoma de Andaluzia, que reportou 70.800 novos desempregados no período. A Catalunha teve queda de 66.900 trabalhadores, enquanto na Comunidade Valenciana, o recuo foi de 66.600 empregados. As três comunidades também lideraram o aumento do desemprego na mesma ordem. Na Andaluzia, o número de pessoas sem trabalho aumentou 81.100 no primeiro trimestre, enquanto na Catalunha e na Comunidade Valenciana, as altas foram de 61.500 e 40.100, respectivamente. 

O País Basco tem uma taxa de desemprego inferior a 14%, a mais baixa entre todas as comunidades da Espanha.

(Com informações da Dow Jones.)

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhadesemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.