Desemprego na Espanha supera 20% no 1º trimestre

Taxa é a maior entre os países desenvolvidos e a mais alta no país desde 1997 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

30 de abril de 2010 | 08h33

A taxa de desemprego da Espanha superou os 20% no primeiro trimestre deste ano, enquanto o país lida com uma crise no setor de construção. De acordo com dados do Instituto de Estatísticas Nacional, a taxa de desemprego espanhola subiu para 20,05% nos três primeiros meses do ano, de 18,83% no quarto trimestre do ano passado, confirmando dados que haviam vazado nesta semana em reportagem de um jornal espanhol.

 

A taxa de desemprego da Espanha no primeiro trimestre foi a mais alta entre os países desenvolvidos, a mais alta no país desde 1997 e ultrapassou as previsões do governo, que previa taxa de 19% no fim deste ano.

O instituto informou que 4,6 milhões de pessoas estavam desempregadas na Espanha no primeiro trimestre, enquanto 1,3 milhão de famílias não tinham nenhum integrante trabalhando. Segundo o instituto, quase 700 mil pessoas perderam o emprego no país no ano passado.

O relatório adiciona pressão sobre um governo que teve o rating de sua dívida rebaixado nesta semana pela agência de classificação de risco Standard & Poor's e que é afetado pelo forte aumento nos custos de financiamento para países da zona do euro com déficits orçamentários grandes e perspectivas de crescimento baixas.

O governo espanhol prometeu anunciar uma reforma no mercado de trabalho no próximo mês que irá reduzir os custos da Espanha para contratação e demissão, um dos principais fatores por trás da historicamente alta taxa de desemprego do país, segundo economistas. O governo da Espanha também tem defendido um acordo rápido para um pacote de suporte à Grécia, que espera conter a crise de dívida da zona do euro. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhadesemprego1º trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.