Desemprego na região metropolitana de SP sobe para 11% em junho

Segundo Fundação Seade e Dieese, alta ocorreu em razão da redução de 35 mil ocupações no mês passado e de certa estabilidade na população economicamente ativa

Ricardo Leopoldo, da Agência Estado,

27 de julho de 2011 | 09h53

A taxa de desemprego subiu de 10,7% em maio para 11,0% em junho na Região Metropolitana de São Paulo, apontou pesquisa divulgada hoje (27) pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O total de desempregados subiu no período de 1,152 milhão para 1,183 milhão.

Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), esse resultado ocorreu em razão da redução de 35 mil ocupações no mês passado e de certa estabilidade na população economicamente ativa, que diminuiu apenas em 5 mil pessoas em junho.

De acordo com a Fundação Seade e Dieese, o total de ocupados foi estimado em 9,575 milhões de pessoas. Essa projeção foi reflexo da diminuição de 55 mil postos de trabalho na indústria e 29 mil em serviços. Compensou em parte tal corte de empregos a criação de 33 mil vagas no comércio e de 15 mil na categoria outros setores, que engloba construção civil e serviços domésticos.

Segundo a PED, o rendimento médio real dos ocupados na Região Metropolitana de São Paulo caiu 0,5% em maio e atingiu R$ 1.473, enquanto o rendimento médio dos assalariados subiu 0,3% e chegou em maio a R$ 1.503. 

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoSeadeDieese

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.