Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Allan Tannebaum/Efe
Allan Tannebaum/Efe

Dilma falou com Obama sobre momento difícil para comércio internacional

Segundo Antonio Patriota, a presidente teve um encontro breve com Barack Obama nesta terça

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estado,

20 de setembro de 2011 | 19h28

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse que a presidente Dilma Rousseff conversou nesta terça-feira, 20, com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre a "importância de coordenação sobre como lidar com o comércio internacional neste momento difícil" e os dois manifestaram preocupação com a piora no cenário externo, em especial na Europa. Dilma e Obama tiveram um encontro bilateral "breve", de menos de 30 minutos, no hotel Waldorf Astoria, em Nova York.

Segundo Patriota, ambos falaram da necessidade de se conversar de forma mais aprofundada sobre o tema antes do encontro do G-20, no início de novembro, em Cannes, na França. E Dilma lembrou que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, irá tratar do assunto com o secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, esta semana, em Washington, onde participam do encontro de outono do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Patriota afirmou ainda que Obama convidou a presidente para visitar os EUA no ano que vem e que os dois presidentes ressaltaram a importância de os dois países trabalharem juntos, especialmente num momento difícil para a economia mundial.

O ministro disse que os dois presidentes tiveram uma conversa curta sobre o mundo árabe, Líbia, mas não tocaram no assunto da Palestina. "Dilma ressaltou a importância de que a etapa de apoio à Líbia se desenvolva no âmbito da ONU", afirmou o ministro. Questionado se Dilma falará sobre o apoio à Palestina no discurso de amanhã (21) de manhã na ONU, Patriota se limitou a responder: "Melhor aguardar até amanhã. Mas será um discurso histórico". Dilma será a primeira mulher a abrir uma Assembleia-Geral da ONU.

Tudo o que sabemos sobre:
dilmaobamaencontropatriota

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.