Dinheiro inglês terá Churchill e frase com ‘sangue, suor e lágrimas’

 Presidente do Banco da Inglaterra anunciou homenagem ao estadista que comandou a vitória contra os nazistas

Reuters,

26 de abril de 2013 | 10h28

LONDRES - A Inglaterra decidiu homenagear o seu líder Winston Churchill, que Comandou o país na vitória sobre a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial, com a sua imagem em cédulas de 5 libras (equivalente a US$ 8).

O retrato será acompanhado da famosa frase do general: "Não tenho nada a oferecer senão sangue, sofrimento, lágrimas e suor".

O presidente do Banco da Inglaterra, Mervyn King, esteve na antiga residência de Churchill, em Chartwell Kent, no Sul da Inglaterra, para anunciar nesta sexta-feira, 26, os planos de usar a imagem do herói nacional nas notas que vão circular a partir de 2016.

    "Sir Winston Churchill era verdadeiramente um grande líder britânico, orador e escritor. Acima disso, foi um herói na luta por um mundo livre", justificou o presidente do banco.

A figura de Churchill não é estranha para a moeda britânica. Seu rosto foi estampado em moedas de um shilling nos anos 1960. A homenagem é uma deferência dedicada a personagens ilustres da história do país, como Isaac Newton, William Shakespeare e Charles Dickens.

Esta será a terceira mudança nas cédulas da moeda inglesa na gestão de Mervyn King, que vai deixar a presidência do Banco da Inglaterra em julho, após dez anos.

Ele colocou Adam Smith na nota de 20 libras e os inventores da máquina movida a vapor nas de 50 libras. 

Lágrimas, suor e sangue

A frase de Churchill costuma ser usada em discursos e homenagens. E, em 2005, ao empossar o sindicalista Luiz Marinho no Ministério do Trabalho, o ex-presidente Lula afirmou que "as conquistas somente vêm por meio de lágrimas, suor e sangue".

A frase foi dita pelo comandante inglês ao assumir o governo em 1940, frente à ameaça da invasão nazista.

Winston Leonard Spencer Churchill (1874-1965), filho de Lord Randolph Churchill, ministro da Fazenda do Reino Unido, e mãe americana, foi um político conservador que atuou como primeiro-ministro por duas vezes (1940-45 e 1951-55).

Orador e estadista notável, também foi oficial no Exército Britânico, historiador, escritor e artista. Ele é o único primeiro-ministro britânico a ter recebido o Prêmio Nobel de Literatura e a cidadania honorária dos Estados Unidos. Em 2002 foi eleito pela BBC o maior britânico de todos os tempos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.