Dirigentes das empresas aéreas tentam evitar greve da categoria

Após quatro dias de assembleias, categoria aprovou indicativo de paralisação para o dia 23 de dezembro

Agência Estado,

15 de dezembro de 2010 | 16h28

Na tentativa de evitar uma greve no setor aéreo às vésperas das férias de verão, período de maior trânsito nos aeroportos nacionais, dirigentes dos Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) se reúnem na tarde desta quarta-feira, 15, no Rio de Janeiro, com uma comissão de representantes dos aeroviários e aeronautas para chegar a uma solução.

Após quatro dias de assembleias, de 09 a 13 de dezembro, a categoria aprovou um indicativo de paralisação para o dia 23 de dezembro. O intuito é pressionar a entidade patronal a conceder um reajuste salariais para a categoria e aumento dos pisos em cerca de 30%. Os aeroviários reivindicam um reajuste de 13%, enquanto os aeronautas requerem um reajuste de 15%.

Na última reunião com a comissão, a SNEA ofereceu uma elevação dos salários em 6,08%, valor equivalente à inflação medida pelo INPC. Ainda nesta semana, se houver nova proposta do SNEA, os sindicatos de trabalhadores devem realizar novas assembleias para dar sequência às negociações. Os aeronautas já têm assembleia marcada no dia 16, às 14 horas, na sede no Rio de Janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
voossindicatogrevesalários

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.