Dólar e euro abrem em baixa no mercado de Tóquio

Bolsa de Valores também abriu em queda de 1,24% no índice Nikkei, que alcançava 16.634,85 pontos

Agências Internacionais,

15 de agosto de 2007 | 01h50

O dólar e o euro abriram em baixa nesta quarta-feira, 15, no mercado de Tóquio. A moeda americano foi cotada a ¥ 117,53, frente aos ¥ 117,92 do último fechamento. Já o euro foi cotado a ¥ 159,02 e a US$ 1,3530, frente às cotações de ¥ 160 e de US$ 1,3566.  Veja também:Wal-Mart tem lucro abaixo do esperado e reduz previsãoUBS tem lucro maior, mas faz alerta sobre turbulênciasVeja o fechamento das bolsas européias Os efeitos da crise do setor imobiliário dos EUA Ouça a análise do comentarista Celso Ming  A Bolsa de Valores também abriu em queda de 1,24% no índice Nikkei, que alcançava 16.634,85 pontos. Já o indicador Topix caía 1,47%, para 1.613,30 pontos. As outras bolsas asiáticas seguiram a japonesa e também registraram queda nas aberturas. O índice Straits Times da Bolsa de Valores de Cingapura registrou baixa de 164,32 pontos (4,85%), para 3.222,27. Já em Kuala Lumpur a queda foi menor. O índice KLCI começou o pregão em baixa de 11,33 pontos (0,88%), para 1.277,01.  Em Manila, a queda foi de 1,24%. O índice JKSE da Bolsa de Valores de Jacarta registrou queda de 1,45% e o SET da bolsa de Bangcoc começou o pregão em baixa de 1,21%. Terça-feira As praças acionárias da Ásia sofreram com um leve movimento de vendas na terça-feira, seguindo a fraca performance de Wall Street. O dólar caiu abaixo de 118 ienes neste pregão, ante 118,20 ienes na véspera. O euro recuou para abaixo de 160,50 ienes. O indicador que reúne as bolsas de valores da Ásia menos o mercado do Japão caía 0,65 por cento, para 456 pontos. A bolsa de Tóquio teve ligeira alta de 0,27 por cento, a 16.844 pontos. O mercado da Austrália perdeu 0,78 por cento. Na Coréia do Sul, a bolsa de Seul registrou perdas de 1,70 por cento. Em Taiwan, o principal índice acionário declinou 0,31 por cento, a 8.910 pontos. O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,53 por cento, a 22.007 pontos. Europa As bolsas de valores européias também recuaram na terça-feira em meio à persistente preocupação com o mercado de crédito. A previsão pessimista do UBS afetou as ações financeiras e contribuiu para a queda. O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações das empresas européias, recuou 1,23%, para 1.494 pontos.A maior queda registrada foi em Paris, 1,63%. Em Londres e Madri fecharam em baixa de 1,21%. Lisboa registrou queda de 1,11%. Enquanto Frankfurt e Milão fecharam, respectivamente, em baixa de 0,66% e 0,64%. Brasil A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) caiu quase 3% nesta terça-feira, pressionada pela cena externa, onde pesaram notícias sobre aperto do crédito e a redução de previsão de lucro anual do Wal-Mart. Foi o quarto pregão seguido de baixa, que levou a bolsa ao menor nível desde 24 de maio. O Banco Central deixou de realizar leilão de compra de dólares, feito diariamente há quase um ano. Desde setembro de 2006, o BC só havia deixado de comprar divisas no mercado em feriados regionais, como o aniversário de São Paulo, quando o mercado de câmbio tinha um dia atípico pela falta de volume. De acordo com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a decisão do BC não indica que a autoridade monetária tenha abandonado a política de acumulação de reservas. "É uma decisão cotidiana do BC, ele achou que não é necessário e, então, não fez (a compra). Não quer dizer que amanhã não vai fazer", disse a jornalistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.