Dona da marca Renata quer dobrar participação no mercado de biscoitos

Tradicional na fabricação de macarrão, indústria Selmi quer aumentar a participação no mercado de biscoitos de 2% para 5%, diz o presidente da empresa, Ricardo Selmi 

Yolanda Fordelone, do Economia & Negócios,

27 de junho de 2011 | 07h49

Herdar uma empresa da família sempre traz uma grande responsabilidade: introduzir inovações sem perder a tradição e qualidade dos produtos. Ricardo Selmi, da indústria Selmi, parece não ter tido dificuldade em dar continuidade aos negócios da família, que já somam 123 anos. Além de manter a companhia com ao maior produtora de macarrão do país, ampliou o leque de produtos, passando a comercializar, por exemplo, biscoitos da marca Renata. Agora os planos para a companhia são ampliar as exportações e a atuação no Nordeste, além de se consolidar no mercado de biscoitos.

Selmi começou na empresa em 1989 e foi em 2005, após o falecimento de seu pai, Renato, e uma reestruturação societária que ele assumiu a presidência. "Comecei fazendo estágios em fábricas de macarrão subsidiária de empresas italianas, em São Paulo", conta ao relatar que sempre teve o objetivo de dar continuidade ao negócio da família, que começou em 1887, com a vinda do bisavô Adolfo Selmi da Itália.

Bloco 1 - 'Sempre quis dar continuidade ao negócio da família'

O próximo passo, segundo o empresário, é se consolidar no mercado de biscoitos, que hoje soma 1,1 milhão de toneladas ou 6,3 kg por brasileiro todos os anos. "Detemos cerca de 2% do mercado. Nossa ideia é chegar ao fim de 2012 com 5%", diz. Outro plano é fazer mais parcerias com distribuidores em outros países, a exemplo do que foi feito com dois mercados dos EUA. "Os dois primeiros contêineres embarcaram há 40 dias", afirma. Hoje, a empresa está em 25 países, muitos dos quais as vendas são feitas principalmente para os governos locais.

O Nordeste também está no foco. A empresa, que atualmente possui uma fábrica no Sul e uma no Sudeste, está próxima a lançar uma indústria na região. Com isso, pretende ganhar competitividade tributária e logística.

Bloco 2 - 'Queremos chegar a 5% do mercado de biscoitos em 2012' 

Tudo o que sabemos sobre:
IndústriaRenatabiscoitosSelmi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.